terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

1343-Os motores da evolução humana


Os primeiros mandamentos da lei

Começamos este artigo estacionados no tempo no século XVIII a.C. analisando o poder que deu estruturas à sociedade conhecida por civilização. Diga-se, como adjetivo, dominação. E o território estudado é a Mesopotâmia. O Império Babilônico submeteu os sumérios, os acádios e os assírios. Para governar povos tão diferentes, Hamurabi organizou o primeiro código escrito de leis de que se tem notícia, o Código de Hamurabi. O Código defendia basicamente a vida e o direito de propriedade; mas também contemplava a honra, a dignidade e a família. Fundamentava-se, sobretudo, na Lei do Talião, "olho por olho, dente por dente". Previa, portanto que, para se punir os crimes, deveriam ser aplicados castigos como o afogamento, a amputação de língua e de outras partes do corpo.

No que concerne aos mandamentos da lei, cerca de mil anos mais tarde ocorre, através de Moisés, o que hoje conhecemos por Dez Mandamentos, com certa semelhança ao código de Hamurabi. Com a diferença que Hamurabi se anunciou autor do código e Moisés disse tê-los recebido de Deus através das chamadas tábuas da lei, na verdade, lascas de pedra contendo as inscrições.

O código de Hamurabi continha em seus pontos principais: a lei de talião (olho por olho, dente por dente, como vimos), o falso testemunho, o roubo e receptação, o estupro, a família, os escravos e a ajuda a fugitivos.

A prosperidade econômica gerada pelas conquistas ajudou a transformar a cidade da Babilônia num dos grandes centros da Antiguidade. Muitos monumentos foram erguidos. O mais famoso deles é o zigurate de Babel, que aparece na Bíblia como a Torre de Babel e outros.

Apesar da riqueza desse período, ondas invasoras de hititas e cassitas, revoltas internas e a morte de Hamurabi acabaram favorecendo o colapso do Primeiro Império Babilônico e sua fragmentação.

A região voltaria a ser dividida entre o sul e o norte, depois que os reis cassitas, procedentes dos montes Zagros, a leste da Mesopotâmia, derrubaram a dinastia de Hamurabi. Os cassitas mantiveram a cultura e as tradições babilônicas, mas transformaram o reino através de uma ampla reestruturação administrativa. A dinastia cassita governou até cerca de 1430 a.C. e seu domínio foi marcado por uma significativa produção de textos. Após o período da dinastia cassita, a Babilônia perdeu sua influência política, ao mesmo tempo que o poderio dos assírios crescia consideravelmente para vir marcar época na segunda região mais antiga do planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário