domingo, 18 de maio de 2014

1425-Família, alicerce da humanidade


Introdução

Que pena, não se dá à família a merecida atenção e o merecido valor. Eu acho. Acho, não, tenho certeza. Acabou sendo uma instituição em crise e carrega para a crise aqueles que mais delas necessitam para sobreviver e serem felizes: os últimos e mais numerosamente nascidos.

Por não receber atenção e valor, hoje, há mais gente defendendo a sua falência do que defendendo sua manutenção. Concordo plenamente que houve falhas antigas quanto à família, quando se estruturava sem amor, por interesse. E que apesar da ausência do amor, acabou ela, graças às responsabilidades paternais e maternais, oferecendo um lar, uma base de valores e um elenco de oportunidades aos filhos.

Ainda somos muito jovens com essa mania das uniões abertas ou estáveis para medir, lá na frente, os seus efeitos. Mas, de uma coisa estejamos certos: a união se dá por atração mútua. Tomara que por amor. O que será dos filhos ainda é cedo para vaticinar.

Vamos deixando claro, por outro lado, que nada há de tradicionalismo ou conservadorismo quando defendemos a instituição familiar e compreendemos muito bem que muitas famílias não poderiam ser apresentadas como modelo de família. Talvez, justamente, por sua influência, a outra extremidade se faça tão prestigiada ao propor sua extinção.

No Brasil, hoje, a grande tragédia se abate em duas classes sociais: a muito pobre, cujo pai de família já desertou e a mãe trabalha 12 ou 14 horas para manter o que ela chama de família (sem marido), enquanto seus filhos nem sempre estudam e quase sempre se criam nas ruas sendo vítimas de aproveitadores que levam as meninas para a prostituição e os meninos para o crime; a outra classe, a muito rica, onde nada falta e nem mesmo as extravagâncias consumistas, incluindo drogas, prática que vai financiar o tráfico pesado com repercussão, justamente, no aliciamento de menores pobres para a distribuição do produto maldito com menor risco de imputabilidade.

É para discutir um pouco o papel da família que estamos iniciando esta série. Esperamos seus acessos, leituras e opiniões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário