segunda-feira, 16 de junho de 2014

1454-Eu Líder de Mim


O que eu quero da vida?

O que a vida quer de mim?

Introdução

O que é a vida? Qual é a proposta do Criador para vida?

Estas perguntas certamente exigiriam milhões de palavras para tentar respondê-las. Não é o nosso propósito. O propósito desta exposição, é tentar contribuir para iluminar um pouquinho mais o caminho por onde passamos ao andar pela vida.

Para explicar a vida existem dezenas de teses. A mais óbvia é que se trata de um processo que se resume assim:

·         Concepção;

·         Nascimento;

·         Crescimento;

·         Reprodução;

·         Maturação;

·         Morte;

·         E depois?

Processo que se dá através de um conjunto de funções representadas por:

·         Metabolismo;

·         Reação a estímulos;

·         Adaptação ao meio;

·         Reprodução;

·         Envelhecimento;

·         Descarte.

Essa é uma explicação racionalista. Sempre que se estuda a vida, costuma-se colocar o homem fora do sistema ocupado por todos os seus demais colegas de “viagem planetária ou cósmica”. E isso não está correto porque as leis naturais e a vida como um todo têm regras iguais para todos, homens, animais, plantas.

Os animais também percebem, conhecem, sentem (têm emoção) reagem (exercitam o instinto), agem (para agirem certamente pensam).

Para o vivente humano, o Autor da Vida acrescentou as capacidades de abstrair, deduzir, e construir, sem esquecermos que alguns animais também constroem verdadeiras obras de arte, como já dissertamos em uma série anterior.

E é por conta de sua capacidade de abstrair, deduzir e construir, que o homem provocou estragos no seu mundo, desviando-se do seu propósito e colocando-se como adversário da vida, da vida que está nele e da vida que o circunda.

É para enfocar os equívocos, malogros e despreparos do mais estúpido ser entre a obra do Autor da Vida, que estamos iniciando esta série. Queremos ver se é possível eu ser líder de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário