sexta-feira, 11 de julho de 2014

1479-Dimensões do ego


(A busca do Eu Divino)

Através d’A Libertação

A dimensão do “homem/mulher-espírito” é vasta e, ao seu tempo, a ser experimentada por cada um individual e intransferivelmente.

Muitas pessoas pensam no mundo espiritual como um acontecimento futuro que conhecerão após a morte. A maioria aprende que o “eu superior” é algo que não se pode conhecer, que é uma incógnita colocada em nossa vida, à qual não temos acesso, já que está presa em nosso corpo, com todos os seus mistérios.

Entretanto, o espírito é agora. Essa luz interna, essa capacidade de discernir entre certo e errado, esse interesse em aprofundar-se nos mistérios da vida, essa vontade de ir além, essa capacidade de conhecer e projetar-se para além do planeta, essa criatividade e essa genialidade presentes em nossas vidas, é ele, é o seu trabalho.

O nosso espírito nós não conheceremos, já o conhecemos. A sua energia é algo que somos e experimentamos aqui e agora. Seríamos uma jaca não fosse ele atuando em nós.

Os gênios da humanidade, cujos nomes poderiam encher esta página, são espíritos iguais a nós. A diferença entre Bach, Einstein, Verne, Picasso, Shakespeare e eu ou você, é que eles foram capazes de se desprender do mundo das formas, do domínio físico, e enveredar pelo mundo das idéias, da imaginação, da criação como co-criadores da vida. Foram, são, notáveis inteligências que estiveram sintonizadas com os corpos que ocuparam, excedendo as limitações do plano terreno e ingressando na dimensão ilimitada onde tudo é permitido criar e atrair.

Nesta etapa nos libertamos da ligação emocional, com o que percebemos como nossa realidade. Essa libertação é seguida por uma compreensão de que o observador dentro de nós, que está sempre percebendo o que nos cerca. E os nossos pensamentos são, na realidade, a fonte do nosso mundo físico. Tal consciência, junto com a nossa vontade de avançar por esse domínio, é o começo do aprendizado para atrair aquilo que desejamos e precisamos enquanto estamos em um corpo físico.

Ao acreditarmos na impossibilidade da libertação do mundo material ou ao expressarmos medo em fazê-lo, abandonamos a capacidade divina que nos aproximará do mundo sensorial. Adquirir consciência de que temos um eu superior, que é universal e eterno, e eternamente ligado à inteligência superior autora do todo, nos levará a ter acesso àquele mundo mais livre e particular do ato de realizar o desejo de nosso coração.

“Eu tenho a habilidade divina de realizar e atrair o que preciso e desejo”.

Excerto da Upanishad

Nenhum comentário:

Postar um comentário