terça-feira, 5 de agosto de 2014

1504-A Era de Luz já iniciou


Uma pausa

Uma pausa para ouvir o pedagogo da energia. Peço desculpas ao leitor que possa estar muito além dessas breves explanações, mas temos de ser compreensivos com aquele leitor que ainda não chegou lá.

Você sabe como é que o teclado do computador entende os toques dos nossos dedos e os transfere para a tela de onde os arquivos são completados, salvos, guardados, copiados, colados, até que, por exemplo, cheguem aqui na página do blog para serem lidos por você? O computador os entende por impulsos elétricos.

Você sabe como é que seus olhos recolhem da tela do computador os sinais gráficos, que são transferidos para a mente a fim de reconhecer o que foi lido e entender? Por impulsos elétricos.

Se neste momento eu estivesse falando ao invés de escrevendo, os sons da minha voz estariam penetrando nos seus ouvidos e sendo transformados em impulsos elétricos para que o cérebro possa entender o que foi dito.

Esta fala toda é para dizer a quem ainda não tenha esta informação, que tudo é energia. A cor, o som, o alimento, os movimentos, o giro da Terra, a luz do Sol, a composição de nossos corpos, a música que ouvimos, as imagens que vemos, tudo. Onde há massa, quer dizer que a energia estacionou, condensou.

Quando você houve uma música suave, relaxante, e o efeito aparece no seu estado de humor, significa que a energia da música atuou sobre seu sistema nervoso (também um sistema energético) e proporcionou a alteração das vibrações a ponto de proporcionar um estado de bem-estar.

Mas, se a música for de má qualidade, com gritos, uivos, batidas desconexas, o efeito é outro: vamos ficando tensos a ponto de aparecer o mal-estar e a dor.

Quando um sistema como o solar, penetra na zona de fótons do Sistema Alcione, quer dizer que tudo o que está sob esses efeitos é bombardeado pelo magnetismo e o efeito elétrico dessa energia.

Assim também quando cruzamos ou ficamos em companhia de pessoas de energia pesada, a reação é imediata: nosso sistema rejeita e nasce assim a antipatia ou a simpatia por pessoas que nunca vimos antes. É claro que quando a atração acontece outras conexões são ativadas, mas não é o caso de analisar aqui e agora.

Acho que agora já podemos voltar para a temática desta série, na próxima postagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário