sábado, 16 de agosto de 2014

1515-História da humanidade


Estrutura social

À medida que os assentamentos urbanos foram crescendo, a sociedade foi ficando cada vez mais complexa. Quanto à agricultura, surgiu uma classe social intermediária entre os agricultores e os consumidores: eram os mercadores, que logo enviaram expedições a terras estranhas e fundaram colônias não só para comercializar, mas também para se aproveitar das populações locais, das riquezas minerais e das pessoas que podiam escravizar. Os africanos e os indígenas das Américas foram os mais atingidos.

Também se desenvolveu a técnica de construções a base de pedras esquadrejadas com o que surgiram os templos religiosos e os palácios governamentais e religiosos. Esse foi o tempo em que as comunidades estiveram mais cerceadas, exploradas e desinformadas. Foi um tempo em que o chamado poder civil comandado pelos reis seculares trabalhava em estreita relação com as burocracias sacerdotais. As dinastias se estendiam por séculos.

O principal evento que quebrou a coluna vertebral dos reinados chamados de sacro império, foi a Revolução Francesa, no século XVIII que, embora de forma efêmera, trouxe consigo a república.

Tudo que se lê a propósito da estrutura social com passagem pela política, é consequência da invenção da escrita não apenas em um local específico mas em vários lugares do planeta e ao mesmo tempo e de maneira independente, que permitiu o surgimento da burocracia, dos controles, das leis, dos decretos, dos registros. Pela primeira vez foi possível armazenar o conhecimento de maneira mais segura que pela tradição oral, e também permitiu desenvolver (como referimos) a burocracia governamental.

As primeiras escrituras eram ideográficas, mas logo evoluíram para sistemas fonéticos. Iniciou-se com os hieróglifos ou a escrita cuneiforme e depois foram inventados os alfabetos, a gráfica.

No Império Inca, como já abordamos, desenvolveu-se a engenhosa solução dos quipos, que eram cordões contendo nóz em que a quantidade e a distância entre os nós determinavam o que se estava a transmitir. O alfabeto Morse (para telégrafo) e o sistema Braille (escrita dos cegos) estão dentro da mesma ideia.

Em geral, a maioria dos povos da Terra conhecem algum sistema de escrita ou de símbolos desenhados ou escritos desde em torno do ano 1000 da era cristã.

Ao mesmo tempo, o desenvolvimento da navegação levou às primeiras audaciosas expedições de exploração. Do Egito Antigo, partiram expedições para o país do Ponto, uma região da Ásia Menor, em torno do Mar Negro. Navegadores fenícios alcançaram a Inglaterra, e provavelmente deram a volta na África. Por sua parte, os polinésios empreenderam uma marcha lenta e implacável pelo Oceano Pacífico, colonizando lugares tão distantes e de difícil acesso, como o Havaí e a Ilha de Páscoa. O faziam sem a ajuda de bússola, guiando-se pelas estrelas, pela Lua e pelo Sol.

Com as invenções da bússola e outras descobertas sobre embarcações, quilhas e velas, os navegadores se arriscaram mais e foi assim que o continente americano foi descoberto em 1492.

Nenhum comentário:

Postar um comentário