segunda-feira, 1 de setembro de 2014

1531-Conhecimento condicionado


Mais gente, mais demanda, mais problemas

O crescimento populacional deu início a um processo de exploração agrícola das terras de florestas e de pântanos. A ocupação de novas áreas e a introdução de algumas inovações nas técnicas de cultivo permitiram aumentar a produção agrícola. Entretanto, isso não foi suficiente para alimentar a população crescente dos feudos.

Os senhores feudais começaram então a expulsar o excedente populacional. Banidos dos feudos geralmente sob a alegação de terem quebrado alguma regra, muitos servos viram-se obrigados a mendigar ou a saquear nas estradas.

Enquanto isso ocorria com a população mais pobre, os filhos de senhores feudais viram-se na contingência de abandonar a propriedade paterna também pelo fato de não haver víveres suficientes para todos.

Para garantir a supremacia dos feudos e não dividir suas posses, os senhores feudais fizeram do seu filho primogênito o seu único herdeiro, com cuja medida podiam eles abandonar os demais filhos da prole. Não se assuste, leitor, a humanidade passou por isso, é verdade.

Assim, os outros filhos eram praticamente expulsos das terras, tendo de encontrar novos meios para sobreviver. Esses fatos serviram de raiz para o que viria depois, nos séculos XVIII a XIX, quando a Europa expatriou aqueles que hoje são cidadãos americanos, australianos e neozelandeses.

A conseqüência desse quadro foi o aparecimento de inúmeros grupos de bandoleiros nas estradas, que viviam de raptar algum senhor feudal poderoso com exigência de pagamento para o resgate. O clássico sequestro que hoje se conhece. Essas circunstâncias acentuavam o clima de disputa entre os nobres cavaleiros. Durante esse período, efetuavam-se também combates e torneios que transformavam os campos em verdadeiras arenas. Foi necessária a intervenção da Igreja, instituindo dias para os torneios, como forma de regulamentá-los e evitar que a produção agrícola fosse prejudicada. Esse ambiente, dominado pelo espírito guerreiro, favoreceu o movimento das Cruzadas, promovido pela Igreja, como veremos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário