quarta-feira, 22 de outubro de 2014

1581-O Espiritismo no Brasil


Introdução

Você acha que foi fácil lidar com o esperanto no mundo? E com a ecologia? Bem, poderíamos alinhar uma série de outras perguntas para entender junto com você, querido(a) leitor(a), que tudo o que é novo é batalhado. Foi assim com o cristianismo daqueles pioneiros apóstolos e discípulos de Jesus nos séculos I, II, III da Era Cristã. E note que Moisés teve enorme dificuldade para organizar o povo hebreu em torno daquela que hoje é a religião judaica. Como se pode ver, as tábuas da lei, pelas quais se tornaram conhecidos os Dez Mandamentos, base do comportamento humano para aqueles tempos (e ainda hoje), foi um ato apresentado com enormes rejeições quando Moisés as deu como ditadas por Deus, escritas a fogo sobre a face de lousas obtidas no sopé do Monte Sinai.

Quantos anos os primeiros cientistas astrônomos ficaram insistindo no tema heliocêntrico até desmanchar a ideia de que a Terra era o centro do nosso sistema?

Com o espiritismo não foi diferente. As sociedades alcançadas pela Doutrina chamada Kardequiana ou Kardecista, eram fortemente influenciadas por uma poderosa organização institucional com ramificações até nas pequenas vilas, chamada Igreja Católica, cujos métodos de convencimento haviam passado pelo uso da força militar como ocorreu com as Cruzadas e pelo uso da força do Tribunal, como foi com a Inquisição, temas já abordados neste blog em outras séries. Quando Kardec interessou-se pelos fenômenos espíritas já não havia a Inquisição, mas haviam os hábitos de intimidação, pressão, denúncia, e haviam autoridades muito dispostas a colaborar com os bispos e padres.

Esta serie vai contar a história da chegada a da expansão do espiritismo no país que a espiritualidade maior anunciou ser a Pátria do Evangelho de Jesus, evidentemente que, principalmente, através do espiritismo, eis que as demais igrejas cristãs já se haviam desviado da essência da mensagem de Jesus.

Mas, para chegar aos momentos em que a Doutrina Espírita aqui chegou, faz-se necessário recuar algumas décadas. É o que faremos, na esperança de que você, leitor, nos acompanhe a aproveite para entender o que se passou, inclusive, para que você esteja agora lendo estas informações.

Também perceberá que houve discórdia, egocentrismo, vaidade entre as pessoas chamadas e/ou escolhidas para esta missão, no Brasil, comportamento típico daqueles que ainda estão na estrada e não estão prontos para contribuir; querem servir-se, querem aparecer, querem dominar.

Lembre-se de que nada acontece por acaso. Tudo tem uma causa e um efeito. No fundo, tudo tem um resultado.

Vamos aos fatos? Obrigado por acompanhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário