quinta-feira, 30 de outubro de 2014

1588-O Espiritismo no Brasil


Os avanços da primeira metade do século XX

Apesar dos percalços trazidos para a vida do planeta, Brasil no meio, com os episódios de Canudos, Revolta da Armada Brasileira, 1ª Grande Guerra, Contestado, 2ª Grande Guerra, todos episódios muito bem explicados nos níveis espirituais, o século XX foi de crescimento para o Espiritismo Brasileiro. Registraram-se em síntese, entre outros, os seguintes principais eventos:

·         união dos Centros da União Espírita de Propaganda do Brasil e Sociedade Acadêmica Deus, Cristo e Caridade;

·         em 1904 estavam em circulação 19 periódicos dedicados ao Espiritismo no Brasil;

·         absolvidos em 1905 o médium Domingos de Barros Lima Filgueiras e o presidente (Leopoldo Cirne, da FEB) pela acusação de exercício ilegal da medicina;

·         a 1º de maio de 1912 passa a circular o semanário Aurora, dirigido por Inácio Bittencourt, que em 1919 funda e dirige também o Abrigo Tereza de Jesus, tradicional casa assistencial que ainda existe;

·         por divergências entre os líderes, a FEB racha e é fundada a Liga Espírita do Brasil, em 1926, liderada por Aurino Barbosa Souto;

·         um dos fatos principais de 1923 foi a adesão de Coelho Neto ao Espiritismo, o que se deu por haver ele participado, na extensão de seu telefone, de uma conversa entre sua neta falecida em tenra idade com sua mãe, intermediada por uma médium;

·         nesse mesmo ano, o serviço de mediunidade receitista da FEB atingiu o seu mais alto número de consultas, com 400 mil atendimentos;

·         Eurípedes Barsanulfo funda em São Paulo o Colégio Allan Kardec;

·         Começa circular em São Paulo o Jornal Verdade e Luz, sob a inspiração do espírito Batuíra;

·         fundam-se novos centros em Pernambuco e, em Minas Gerais, no Triângulo Mineiro, o que viria ser, mais tarde, a Casa de Trabalho de Chico Xavier, com a participação de Eurípedes Barsanulfo e Cairbar Schutel;

·         ainda em Minas Gerais, inicia-se em 1916 a psicografia por intermédio da médium Zilda Gama, de mensagens assinadas pelo espírito Victor Hugo;

·         em 1926 a médium Yvone do Amaral Pereira recebe mensagens de espíritos suicidas de todo o Brasil, trazendo para o Centro Espírita de Larvas (MG) pessoas de todo o Brasil;

·         no ano seguinte, na residência dos Xavier, em Pedro Leopoldo, organiza-se o Centro Espírita Luiz Gonzaga presidido pelo pai de Chico Xavier, José Cândido;

·         Em Matão (SP) é lançada a Revista Internacional de Espiritismo, sob a direção de Cairbar Schutel (1925);

·         Em Goiás, é fundado um centro espírita na Fazenda Palmella, que mais tarde daria origem ao município de Palmelo, hoje conhecida como Cidade Espírita;

·         vem desta época as primeiras grandes dissidências entre o movimento espírita e a Umbanda em alguns centros como Niterói e Santos e também choques entre o Espiritismo e a Psiquiatria;

·         Henrique Roxo, psiquiatra, (1877-1969), em seu "Manual de Psiquiatria" (1921) dedica um capítulo inteiro ao espiritismo, reproduzindo o discurso médico e católico da época, ainda marcado pelo escravismo que remetia à crença, no País, a resquícios do fetichismo africano, observando: "Vê-se muito frequentemente o que se observa no cinema, nessas danças de negros, com seus movimentos extravagantes, suas contorções e seus gestos";

·         os profissionais formados na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro consideravam o espiritismo como uma patologia contagiosa, capaz de incapacitar grandes contingentes humanos para o trabalho. Devia, por essa razão, ser reprimida pelas autoridades e erradicada por meio de campanhas de saúde pública;

·         apelava, Henrique Roxo, às autoridades governamentais e à Igreja Católica para sensibilizarem a opinião pública e os poderes constituídos, propondo mesmo uma "Semana antiespirita" à semelhança da então existente "Semana antialcoólica", para mobilizar a sociedade contra esse mal;

·         no ano de 1931 Murilo de Campos e Leonídio Ribeiro publicam o livro anti-espiritismo "O Espiritismo no Brasil", buscando relacionar o Espiritismo com a Medicina, e onde se lê: "A prática do espiritismo é um problema de polícia, é crime contra o código penal;

·         em 1931 o espírito Emmanuel se apresenta ao médium Francisco Cândido Xavier e iniciam um trabalho conjunto que se estenderia até quase ao fim da vida do médium. No ano seguinte a FEB lançou a obra “Parnaso de Além-Túmulo” (6/07/32), pela psicografia de Chico, com grande repercussão na imprensa brasileira, como o tivera, em Portugal, no início do século, a coletânea “Do País da Luz”, pela mediunidade de Fernando de Lacerda;

·         a partir de Francisco Cândido Xavier o Espiritismo no Brasil ganharia novos conceitos e novos espaços;

·         paralelamente vão surgindo pessoas e instituições que construíram a nova face do Espiritismo Brasileiro. Mas, nem tudo era rosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário