terça-feira, 13 de janeiro de 2015

1663-Xamanismo, a Arte do Êxtase


 

Dom ou Psiquismo

 

Dom é o termo usado para designar, de modo vago, todo tipo de fenômeno mental, isto é, a mediunidade, a sensibilidade, a receptividade.

O primeiro de todos os dons, é O CANTO, que é O SÍMBOLO DA LETRA QUE UNE A POTÊNCIA CRIADORA À SUA CRIAÇÃO.

 

Deus criou o mundo com o SOM. Uma espécie de mantra “OM”.

 

Os seres humanos são iguais na sua condição humana; diferentes na manifestação de seus talentos e na opção que fazem ao usar o SOM de sua voz, tendo semelhantes facilidades para se expressar.

 

Qual força mobilizou o homem arcaico a contar em verso e desenhar as histórias dos deuses? Super QI, genialidade ou paranormalidade? Que o levou a invocar, cantar, presentificar com palavras cantadas as forças vindas, muitas vezes de "lugares" que são "chaves", verdadeiros signos-sinais que desencadeiam ou repelem?

 

Sobre a MEDIUNIDADE: O médium Chico Xavier dando entrevista na televisão disse algo: "— Perguntei ao meu mentor porque eu mediunisava – o mentor respondeu: — Se perguntarmos à laranjeira por que ela dá laranjas, ela vai parar para tentar achar a resposta e provavelmente nunca mais dará frutos."

 

Pergunta-se: Para além do normal, um atleta olímpico é um paranormal? Um cientista, um artista é um paranormal?


Foto Kirlian de uma Paranormal


Pode-se fotografar a paranormalidade? Sim. Os testes demonstram uma sensível alteração dos campos energéticos quando se manifesta a comunicação que se define como resultado da paranormalidade.

 

PARANORMALIDADE, também denominada de mediunidade, hipersensibilidade; é uma faculdade sensitiva, extrafísica ou hiperfísica. Refere-se à percepção das coisas, frequências, estímulos ou fenômenos do plano astral, mental, ou até mesmo do material, que não sejam captados pelos órgãos físicos considerados normais: visão, audição, tato, etc.

 

SENSITIVO – conhecido ainda como paranormal, médium ou hiperfísico. É todo o indivíduo que, de alguma forma, desenvolveu a sua capacidade de percepção, ultrapassando os limites comuns.

 

A paranormalidade pode ser de caráter transitório ou permanente. Pode ser consciente, semiconsciente ou inconsciente. O sensitivo pode dominar todo o processo sozinho, como apenas parte dele, ou ainda pode acontecer de o controle da manifestação estar nas mãos de outras pessoas.

 

Tipos de Paranormalidade


 

Os nativos têm estes dons muito ativados – sem eles não poderiam ter sobrevivido no ambiente selvagem da floresta.


Telepatia – faculdade onde o sensitivo mantém comunicação com outra pessoa à distância. Pode também se comunicar com espíritos, elementais ou "coisas". Na realidade entende a linguagem do pensamento alheio e pode dialogar com ela.


Clariaudiência – é a captação hiperfísica nos ouvidos humanos, podendo ouvir até sons de outras galáxias.


Clarividência – o sensitivo consegue ver o que se passa em outros planos, como seres ou "coisas" que dele se aproximam no campo astral.


Psicometria – captação pelo toque das mãos em qualquer objeto ou superfície.


Inspiração – o sensitivo consegue captar idéias que fluem pelo espaço, dentro de uma vibração semelhante à sua.


Intuição – é a manifestação vinda do Mestre Interior.


Incorporação – manifestação de outro ser através do movimento do corpo, podendo haver também uma manifestação simultânea de clariaudiência e de clarividência.


Desdobramento – saída do corpo físico


Bilocação – desdobramento visível em dois lugares.


Tiptologia – comunicação com outros planos através de batidas e sons não existentes no local.


Levitação – levantar-se do chão.


Transporte – locomoção de coisas de um universo para outro, ou de um lugar para outro.


Transfiguração – mudança de aspecto físico.


ORIENTAÇÃO e ADIVINHAÇÃO – Arte essencialmente arcaica de diagnóstico geral e orientação ou auto-orientação, na qual consulta-se o oráculo para uma infinidade de questões; desde decidir se uma mulher tem chance de engravidar até resoluções de guerras – existem mil maneiras de se conhecer uma pessoa e a vida que ela tem, teve e terá.


LEITURA CORPORAL – Através de seus traços, gestos, gosto no vestir e modo de falar.


FOLHAS – Leitura a partir do modo como se dispõem as folhas ao serem jogadas. O mais antigo deles é a leitura a partir das vísceras de animais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário