quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

1693-Vibração e afinação do instrumento humano


Introdução

Você, prezado leitor, você, prezada leitora, ainda que não seja expert em eletrônica, física ou eletricidade, deve saber, ao menos, em parte, que cada toque em cada tecla deste teclado de computador (que escreve este texto) corresponde a uma freqüência eletrônica que é repassada para a memória do computador e tudo se transforma nas frases que suas vistas estão vendo e lendo. Mas, a leitura propriamente dita é possível porque outro sistema de freqüência eletrônica recolhe as imagens e as transforma em impulsos eletrônicos que a mente então reconhece e identifica.

Se eu estivesse lendo para você estas palavras não seria de outro modo, seu ouvido recolheria os sons e estes seriam levados ao interior do cérebro onde, transformados em impulsos eletrônicos, passariam então a ser identificados pela mente.

Uma informação audiovisual tem mais efetividade porque são duas entradas de informação – a auditiva e a visual – e estas ao se encontrarem no interior do cérebro quando coincidentes, têm dupla amplitude.

Nosso corpo é uma usina de eletricidade que se utiliza de todos os eletrodos que partem do cérebro e cobrem todo o corpo. Se um desses eletrodos sofrer dano, aquela parte fica afetada e perde a função. Com o tempo tende a ser substituída. Assim se explica a paraplegia ou tetraplegia. E assim se explica a parcial recuperação de alguma parte atingida.

Mas, esta série não objetiva falar exclusivamente das ligações dos membros e órgãos entre si através da rede neural que, na verdade, é uma rede eletroeletrônica, uma capilar rede neural que serve para a finalidade de levar e trazer informação. Tudo sob a forma de impulsos.

Esta série quer explorar a verdadeira sinfonia que é o corpo humano, a mente humana, a alma humana e suas interações e afinações responsáveis pela qualidade da vida. Mais que uma sinfonia, uma maravilha incomparável jamais equiparada. Faremos uma metáfora a partir da orquestra sinfônica, que você deve conhecer, onde atuam instrumentos de percussão, de sopro (metais) e de cordas, além das vozes humanas que aí podem se juntar. Desafinados entre si estes instrumentos produziriam uma balbúrdia sonora, um caos, desagradável aos ouvidos humanos. Não é diferente quando os nossos sistemas vibratórios estão em desacordo entre si e também quanto ao todo – que seria uma espécie de plateia – este todo seria afetado pela balbúrdia, pelo caos. Assim começa a ter explicação a origem de algumas doenças que nascem no interior de nosso corpo, isto é, não vêm de fora, não penetram em nós.

Repare que também os planetas, as estrelas e satélites e os sistemas planetários, sujeitas às mesmas regras de vibração e afinação, reproduzem a organização, beleza e harmonia quando estão afinados.

Vamos brincar de entendidos nesta temática? Você vem? Seja bem-vindo(a).

Nenhum comentário:

Postar um comentário