quinta-feira, 5 de março de 2015

1714-O difícil caminho do amor


Um ser especial

Apesar de suas deficiências, cada ser é único em sua essencialidade, razão pela qual não podemos jamais padronizar comportamentos ou iniciativas, estipular condutas, prever reações, etc., não, ao menos, com precisão. Os manipuladores do marketing chegam perto disso, mas nunca esgotam o tema.

Deste modo, não há sobre a face da terra uma única pessoa que possa ser dimensionada pelo próximo sem incorrer em erro de julgamento. Do mesmo modo que a engenharia genética impressa nas digitais é sui generis, única, o comportamento, a reação, a conduta, etc. são absolutamente individuais e únicas.

Por todas essas razões, Jesus é novamente invocado para lembrar que independentemente da crença professada o ser humano não tem autorização para julgar o próximo, mas tão somente cuidar de seu universo pessoal, preferivelmente com muito afeto e perdão, no sentido de aceitar suas sombras, única condição capaz de conduzi-lo a uma unificação interna, que é indispensável na busca pelo Amor Próprio antes de candidatar-se a amar o próximo.

Entendam, com carinho, por favor, que a singularidade de cada um deve ser respeitada, dando ensejo à criatividade na busca de seu caminho, seja qual for o destino buscado. Todavia, não haverá prejuízo algum se forem observadas as condutas e posições éticas a seguir alinhadas como pressupostos ou prerrogativas do amor:

Responsabilidade
– Somos nós os únicos responsáveis pelos nossos sentimentos. Não devemos colocar nas mãos de nosso irmão as razões de nossa vida, bem como, não podemos traçar limites para aceitação destas responsabilidades. Todo aquele que deposita seu êxito amoroso numa figura externa, seja pessoa, coisa ou santidade, muito cedo descobrirá que foi abandonado ou traído.

Consciência
– O nosso mundo oculto, ou seja aquilo que realmente somos, se expressa através de nossos sentimentos, atitudes, expressões da índole. São a porta que se abre para esse mundo glorioso que se encontra “oculto”, desconhecido, onde reside nossa verdade. A consciência é a memória da alma. Nela ficam depositadas as nossas conquistas ao longo das tantas batalhas que travamos. E aí, no terreno do amor ou do desamor, somos o que somos.

Ética para Conosco – Sempre seremos tratados pelos outros tal como os tratamos. Toda divergência nessa relatividade é uma prova de que algo está fora dos eixos. Se damos amor a nós, a corrente fluídica conduzirá a nós o amor dos outros. Se oferecemos a nós desamor, o universo entenderá que buscamos desamor e nos dará colheitas abundantes. Quando, diante da verdade sagrada, somos éticos, coerentes, diretos, objetivos, a resposta virá, mesmo que o processo ético se dê na seara do desamor. Dentro das gangues bandidas há ética. A traição é paga com traição, a lealdade é paga com lealdade. Na mesma vertente, se nos damos Incompreensão receberemos do próximo uma medida assaz semelhante. O universo nos dá aquilo que queremos ser.

Hoje vamos ficar por aqui na expectativa de que a leitura e a reflexão sincera sobre estas frases e conceitos nos encaminhe para uma próxima dose de conceitos, amanhã. Comece por acordar sob novas vibrações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário