quarta-feira, 8 de abril de 2015

1748-Amuletos, talismãs e patuás


Escudos de proteção espiritual

O Símbolo da Cruz

Anterior ao cristianismo, desde os celtas a cruz é símbolo de proteção dos mais poderosos contra todo o mal.
Os seus quatro braços significam as quatro direções, Norte, Sul, Leste e Oeste com todos os povos de diferentes raças que habitam cada uma, unidos pelo centro, ponto comum a todos eles. O braço vertical simboliza a união entre a Terra e o Céu e o braço horizontal, a união entre o Oriente e o Ocidente.

Então, por que a cruz é o sinal do cristianismo?

Temos a ideia de cruz como sinônimo de sofrimento e na verdade a cruz é um símbolo de união: o cristão pede a união entre todos, sem distinção de raça, sexo ou classe através do Amor, simbolizado pelo ponto central da cruz, onde as quatro direções se encontram, se unem.
E essa é a natureza do amor: unir. A cruz é o símbolo do Amor porque é também o símbolo da união entre todos os povos da Terra e nos une ao Céu.

Esse simbolismo também está presente no Céu do Hemisfério Sul através da Constelação do Cruzeiro do Sul, cujo nome científico é Constelação Crux e que possui a Estrela-guia do Sul, a Alpha-Crux.

A Figa, o olho grego e mais

Um dos maiores ataques energéticos que podemos sofrer é a inveja. Ainda é voz corrente nos interiores do Brasil que o olho grande pra cima de uma criança, gera quebranto e precisa ser benzida. Olho grande pra cima de um galo, um terneiro, ou uma planta decorativa ou frutífera, é morte na certa.

Na verdade, existem pessoas com olhar peçonhento, energia ruim, que se dirigir intenção ou desejo quanto ao que aqui se relata, o prejuízo é certo.
A figa, popular desde os tempos da Antiguidade greco-romana, é um dos mais antigos amuletos contra o mau-olhado ou quebrante.
Segundo a tradição afro-brasileira a figa “fecha o corpo”, garantindo sorte e proteção.

Claro que a intenção e a identificação com o símbolo de quem a usa é fundamental.

Também possui forte simbolismo erótico, sendo símbolo de fertilidade.

Fita do Senhor do Bonfim - A Igreja de Nosso Senhor do Bonfim não é a mais bonita, mas com certeza é a mais famosa igreja de Salvador, na Bahia. Construída no período de 1745 a 1754 transformou-se em palco para a demonstração de fé do povo baiano e também dos visitantes.
O povo acredita que uma fita de N. S. do Bonfim é capaz de realizar um pedido feito após ser amarrada com três nós em torno do pulso e esperar que ela se rompa sozinha. Principalmente quando a ganhamos.
Neste caso, a intenção e a crença de quem faz o pedido é fundamental.

Olho-grego – Possui base consistente: simboliza um olho que tudo vê, mostrando que o mal é repelido. O tom de sua cor azul é considerado de proteção. Também conhecido como olho-turco, é largamente usado na Turquia, onde é conhecido pelo nome de nazar boncuk. Pode ser usado apontando para a porta de entrada ou sobre a mesa de trabalho. É usado também dentro da carteira ou em forma de brinco, colar.

Olho-de-cabra – Semente vermelha e preta de uma planta popularmente conhecida como olho-de-cabra devido à semelhança, tem a mesma simbologia do olho que tudo vê, repelindo o que é nocivo e atraindo sorte para quem usa.

Numa outra linha, para purificação de energias sutis, temos:

Banho de ervas - O banho diário mantém nosso corpo limpo fisicamente, porém muitas vezes nossa aura pode estar impregnada de impurezas energéticas, muitas vezes enviadas por pensamentos e sentimentos de pessoas que não nos veem com bons olhos e querem até mesmo nos prejudicar. Quando estamos fortes e serenos dificilmente seremos atingidos, porém se estamos em um momento mais frágil, isso pode acontecer. É o que se diz. Quando não estamos nos sentindo bem sem razão aparente, é aconselhável após o banho jogar no corpo água mineral em temperatura ambiente com algumas ervas em infusão.
Cada vez mais se comprova as qualidades de algumas ervas em purificar e energizar quem se utiliza de suas infusões em banhos.
Portanto, a finalidade do banho de ervas é purificar e revigorar a energia vital de quem o utiliza. Manjericão, guiné, arruda, e salsinha, são aconselhados para nos limpar energicamente.

Incensos - O uso do incenso, desde a Antiguidade, tem um sentido de purificação e proteção. Nos templos, sua fumaça que se eleva até o Céu tornou-se símbolo da oração que se eleva até Deus. As religiões mais antigas, há milhares de anos, já se utilizavam de incensos. A prática era comum entre persas e egípcios, por exemplo. A Índia difundiu seu uso.
É muito importante utilizar-se de incensos de excelente qualidade e com aroma agradável para quem o utiliza.
Mesmo para quem não acredita em seus efeitos místicos, pode ser usado para perfumar o ambiente. A palavra “perfume” provém do latim “per fumum” que significa “pela fumaça”, referindo-se à forma como se perfumava ambientes ao queimar ervas e resinas na Antiguidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário